segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Morre o compositor britânico John Barry

.
Compositor de trilhas sonoras de mais de 100 filmes, John Barry morreu ontem em Nova York, após sofrer um infarto fulminante. Ele estava com 77 anos de idade.
Nascido em 3 de novembro de 1933 em York, Inglaterra, Barry começou a trabalhar no cinema em 1960, compondo músicas para filmes ingleses. A partir de então ficou famoso por assinar a trilha sonora de diversos filmes da cinessérie James Bond, dentre eles “Moscou contra 007” (1963), “007 contra Goldfinger” (1964), “007 contra a chantagem atômica” (1965) e “Com 007 só se vive duas vezes” (1967).
Ao longo da carreira de 40 anos, acumulou prêmios importantes, como cinco Oscars – por “A história de Elza” (1966 – melhor trilha e melhor canção), “O leão no inverno” (1968), “Entre dois amores” (1985) e “Dança com lobos” (1990), e ainda foi indicado ao prêmio da Academia por “Mary Stuart – Rainha da Escócia” (1971) e “Chaplin” (1992).
Dentre outras trilhas que fez para o cinema estão “Zulu” (1964), “Caçada humana” (1966), “O dia do gafanhoto” (1975), “Robin e Marian” (1976), “King Kong” (1976), “O fundo do mar” (1977), “O buraco negro” (1979), “Em algum lugar do passado” (1980), “Frances” (1982), “Cotton Club” (1984), “O fio da suspeita” (1985), “Peggy Sue – Seu passado a espera” (1986), “Proposta indecente” (1993), “O especialista” (1994), “A letra escarlate” (1995), “Código para o inferno” (1998) e “Enigma” (2001 – seu último trabalho).
Foi casado quatro vezes, uma delas com a cantora e atriz Jane Birkin. Deixa três filhos. Por Felipe Brida

Um comentário:

Tiaguera disse...

O audio do 007 !!!