quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Nota do blogueiro


"Um barulho de alguma coisa chocalhando me acordou hoje de manhã, e eu não sabia direito o que era. Eu ia sair da cama e investigar quando Janet entrou e disse: 'Mãe, está pulando a cama'. Mas acho que ela queria dizer que a coisa estava movendo a cama".
Trecho do aterrorizante "1977 - Enfield", de Guy Lyon Playfair, um extenso documento com relatos sobrenaturais estudados pelo investigador de atividades psíquicas Maurice Grosse e pelo próprio Playfair, que inspiraram o filme "Invocação do mal 2". Publicado em 1980, o livro detalha minuciosamente o Caso Enfield, que envolveu manifestações paranormais e possessão na casa de uma família simples em Enfield, subúrbio de Londres. A obra acaba de sair no Brasil em edição de luxo, com capa dura, pela Darkside Books (2017, 271 páginas, tradução de Giovanna Louise Libralon), contendo prefácio, três apêndices e fotografias assustadoras do famoso fato. Já nas livrarias. Obrigado, @darksidebooks, pelo envio.


Nota do blogueiro


QUINTA-FEIRA TRISTE
Dois momentos de alto astral com o amigo Cid Nader, crítico de cinema de primeira, profundo conhecedor de curtas-metragens, que nos deixou ontem, aos 59 anos. Na primeira foto, no Festival Internacional de Cinema da Fronteira, em Bagé (RS), em 2012, e na segunda, no Anápolis Festival de Cinema (GO), em 2011 (ao lado do querido Itamar Borges) - em ambas as edições trabalhamos juntos como juri na Mostra Competitiva. Nós, amigos, estamos enlutados pelo seu falecimento repentino. Muita luz para o Cid e para os familiares.



sábado, 12 de agosto de 2017

Nota do blogueiro


Mais quatro lançamentos de julho e agosto da A2 Filmes em DVD, com os selos Flashstar e Focus. "Subterrâneo", "Os opostos se atraem", "Perigosa atração" e "O evangelista". Já nas locadoras e nas lojas para venda. Obrigado, equipe da @a2_filmes, pelo envio dos títulos.


Nota do blogueiro


DVDs saídos do forno! Lançamentos de julho e agosto da A2 Filmes, com o selo da Flashstar. "Lila & Eve - Unidas pela vingança", "Ascensão e queda de um império", "O corpo" e "Guerra fria". Já nas locadoras e nas lojas para venda. Obrigado, equipe da @a2_filmes, pelo envio dos títulos.


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Nota do blogueiro


"Eu me encontrava em pé sob uma estrutura cônica prateada tão alta quanto a nave de uma igreja. Pelas paredes desciam pencas de mangueiras coloridas que desapareciam em tubulações redondas. Virei-me. Os dutos de ventilação troavam, aspirando os restos da atmosfera tóxica do planeta que lá haviam penetrado durante a aterrissagem". Trecho do livro "Solaris", de Stanislaw Lem, clássico da ficção científica, publicado em 1961 e que acaba de ganhar no Brasil nova edição, pela Editora Aleph (2017, 312 páginas, tradução de Eneida Favre - diretamente do polonês). Filosófico e existencialista, a grandiosa obra literária deu origem a três filmes, o mais importante deles dirigido por Andrei Tarkovski em 1972, ganhador de prêmio em Cannes. O projeto gráfico, de Pedro Inoue, magnifica a edição com desenhos internos e laterais das folhas em amarelo. Obrigado, @editoraaleph, pelo lindo exemplar.


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Cine Lançamento


A garota no trem

Abalada com o recente divórcio, Rachel (Emily Blunt) é uma mulher solitária e deprimida, viciada em álcool. Todos os dias faz o mesmo trajeto de trem, de casa para o centro da cidade, onde trabalha, e sempre observa, pela janela do vagão, um casal aparentemente perfeito, morador de um bairro nobre. Até que um crime bárbaro colocará a vida de Rachel em risco.

Por pouco Emily Blunt não recebeu indicação ao Oscar de melhor atriz pela soberba interpretação da alcoólatra e decadente Rachel nesse suspense desafiador classe A da Universal, coproduzido pela Dreamworks, baseado no best-seller mundial de Paula Hawkins. Infelizmente Emily ficou de fora da lista da Academia, porém foi nomeada ao Bafta e ao SAG, nas edições de 2017.
Formatado como thriller de mistério com reviravoltas e vendido com um final surpresa (mas bem previsível para os atenciosos na trama), “A garota no trem” interliga três mulheres da mesma cidade a um crime brutal. Numa ponta do quebra-cabeça está Rachel (Emily Blunt), alcoólatra, que viaja de trem, importuna o ex-marido pelo telefone, quer saber o que ele anda fazendo. Controladora, entra de cabeça num processo de autodestruição devido ao divórcio e por outros traumas do passado, anunciados no filme em flashbacks. Na outra ponta, Anna (Rebecca Ferguson, boa atriz, cada vez mais com fisionomia parecida com Ingrid Bergman), a atual esposa do ex de Rachel; e entre as duas, Megan (Haley Bennett, jovem, bonita e promissora), a indiferente babá do filho de Anna. Nenhuma se conhece, apesar de as três possuírem semelhança nas características de personalidade, até que um assassinato irá aproximá-las, numa trilha sombria de erros, desconfianças e pistas falsas (e ponto final, para não cometermos spoiler). Com um intenso toque policial, o suspense psicológico dialoga com a narrativa da mulher encorajada e ao mesmo tempo reprimida na sociedade machista e argumenta contra a autoridade masculina, com uma pegada deslumbrantemente sexy e passional. A edição lembra os telefilmes à moda antiga (com fade, clarões e câmera lenta), único defeito de opção do diretor Tate Taylor. Como filme de mistério e suspense funciona bem, acima da média dos lançamentos do gênero.
O DVD, lançado pela Universal, traz como extras making of e cenas excluídas.

A garota no trem (The girl on the train). EUA, 2016, 112 min. Suspense. Dirigido por Tate Taylor. Distribuição: Universal Pictures

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Nota do blogueiro


Outro lançamento imperdível da Sony Pictures que chegou em casa em DVD: o romance com ficção científica "Passageiros" (2016), indicado a dois Oscars. Chris Pratt e Jennifer Lawrence arrebentam em cena! Já nas lojas para venda e nas locadoras. Obrigado, @sonypictureshebr, pelo envio do filme. Adorei, e vou rever.