terça-feira, 17 de outubro de 2017

Nota do blogueiro


"Estirado em uma rede, passava as horas deixando que minha mente, como o estômago de um bovino, ruminasse as experiências naquele lugar em que se habitava dentro de um âmbito regido por outras leis que não a da razão".
Trecho do livro "Alejandro Jodorowsky: A jornada espiritual de um mestre", lançado recentemente pela editora Gryphus (2017, 255 páginas, tradução de Gilson B. Soares). Publicada pela primeira vez em 2005, a obra, segundo palavras do autor, um conjunto de "memórias em estilo romanceado", traça longas e curiosas experiências espirituais do cineasta, escritor e psicoterapeuta chileno Alejandro Jodorowsky durante meio século dedicado a estudos profundos do Zen-budismo. Nas páginas Jodo destaca a influência dos Koans, a busca pela saúde da mente por meio da espiritualudade, a admiração por David Lynch e Violeta Parra e comenta sobre a produção de seus conturbados filmes místicos. Adorei! Altamente recomendado!
Obrigado, equipe da Gryphus, pelo envio do livro, genial!



segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Cine Lançamento


A noite da realeza

Em 8 de maio de 1945, no Palácio de Buckingham, em Londres, um grande número de pessoas se concentrava para comemorar o fim da Segunda Guerra Mundial, um dia festivo conhecido pelos britânicos como o “Dia da Vitória”. Quando anoitece, as princesas Elizabeth (Sarah Gadon) e Margaret (Bel Powley) conseguem permissão para sair do palácio e se juntar ao público comum, pelas ruas da capital da Inglaterra, onde irão se envolver em aventuras fora das tradições da realeza.

Elegante comédia britânica baseada em relatos reais, porém não oficiais, ainda que romanceados, quando, no alvoroço do Dia da Vitória, a princesa Elizabeth, então com 19 anos, saiu com a irmã Margaret, mais nova, do palácio para um passeio pelas ruas da capital. Ninguém reconheceu as duas jovens que, livres, fizeram uma longa jornada noite adentro: farrearam em bares, beberam, flertaram com garotos da mesma idade e arriscaram namoricos escondidos. Até se envolveram em corridas de carro, brigas e confusões com a polícia. Fora das paredes sufocantes do palácio, longe dos discursos de repreensão dos pais, contra todos os princípios da Corte Real, Elizabeth e Margaret, depois dessa noite agitada, sentiram-se felizes pela primeira vez.
Não se sabe se todos os fatos narrados com as irmãs à noite foram verdade, mas no filme funciona como picos de energia ajudando a compor um roteiro agradável, notadamente feminino.
O figurino de época, o design de produção de uma Inglaterra dos anos 40, em plena Segunda Guerra, e a feição da atriz principal, a bela Sarah Gadon, conquistam o telespectador de imediato. Sentimos na produção todo um toque de sofisticação, alternando sutilezas e charme, numa narrativa de romance com drama que fecha em um original tom farsesco.
Rodado em lindos lugares de Londres e Bruxelas, “A noite da realeza”, exibido há poucos meses na TV fechada com o título de “Uma noite real”, traz participações especiais de Emily Watson, como a rainha Isabel, mãe de Elizabeth e Margaret, e Rupert Everett, o rei George, pais das meninas, que era gago (já vimos a biografia dele no ótimo “O discurso do rei”, premiado com quatro Oscars em 2011, e recentemente no seriado do Netflix “The crown”), duas figuras imponentes, importantíssimas para o desenrolar da trama. Já em DVD pela Flashstar.


A noite da realeza (A royal night out). Inglaterra, 2015, 97 min. Drama/Romance. Dirigido por: Julian Jarrold. Distribuição: Flashstar

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Nota do blogueiro


Ubu, uma nova editora independente, paulistana, no vasto mercado literário do Brasil. Chegou com tudo, trazendo aos leitores bons títulos (de obras novas e antigas), com edição caprichada e um novo conceito gráfico de tirar o chapéu. Logo mais conto o que essa linda editora mandou aqui para mim! Valeu, equipe da @ubueditora. Guardem esse nome: Ubu. 



Nota do blogueiro


Entra em cartaz amanhã em São Paulo o aclamado filme sul-coreano “O advogado” (“Byeon-ho-in”, 2013), uma das maiores bilheterias da Coreia do Sul, com mais de 11 milhões de espectadores no país, e que somente agora, depois de três anos, chega ao Brasil, distribuído pela Contents 360 Audiovisual. Acabei de assistir em cabine especial, gostei demais e recomendo esse fantástico trabalho de um diretor estreante, Woo-seok Yang, que também é o roteirista do filme.
A história é real, sobre um advogado tributarista pouco conhecido e sem clientes, interpretado pelo sempre bom ator Kang-ho Song, incumbido de defender um estudante preso e torturado pelo regime militar nos anos 80. Diante da repercussão do caso, o advogado acaba liderando um movimento de democratização do país.
Alternado entre momentos cômicos e dramáticos, quase sempre dentro do tribunal, “O advogado” foi inspirado no caso “Burim”, ocorrido em 1981, quando no regime militar do autoritário presidente Chun Doo-hwan, dezenas de estudantes, professores e trabalhadores acabaram presos, acusados de serem simpatizantes dos comunistas norte-coreanos. Um advogado, Roh Moo-hyun (1946-2009), de Busan, pegou a causa e reuniu advogados para defender o grupo, travando uma árdua batalha judicial, que abriu precedentes para a luta pelos direitos humanos na Coreia do Sul. Quase duas décadas depois Moo-hyun entrou para a política, foi eleito deputado, ministro e por fim tornou-se o nono presidente do país, governando-o de 2003 a 2008.
Filmão de qualidade, imprescindível para advogados e estudantes de Direito, que reafirma o excelente momento do cinema sul-coreano.
OBS: “O advogado” será exibido a partir de amanhã, dia 12, na sala 5 do Espaço Itaú de Cinema, do Shopping Frei Caneca (sessão das 21h40).

Título original: “Byeon-ho-in” (Coreia do Sul, 2013)
Direção: Woo-seok Yang
Com: Song Kang-Ho, Kim Young-Ae, Oh Dal-Su, Kwak Do-Won, Siwan
Gênero: Drama
Duração: 127 minutos

Trailer oficial


Nota do blogueiro


Mais cinema soviético em casa!
O lançamento do mês da parceira CPC Umes Filmes é "Um acidente de caça" (1978), indicado à Palma de Ouro em Cannes e baseado na obra de Anton Chekhov. Junto, a equipe da distribuidora me enviou três títulos da série "Cinema Soviético", raridades pela primeira vez no Brasil - "As aventuras extraordinárias de Mr. West no país dos bolcheviques" (1924), "O velho e o novo" (1929) e "Primavera" (1947), e também o recente filme de guerra russo "O caminho para Berlim" (2015). Todos restaurados e licenciados pela Mosfilm - @mosfilm_official, em cópias maravilhosas, para delírio dos cinéfilos! Já à venda nas melhores lojas.
Obrigado, equipe da @cpcumesfilmes, pelo envio dos filmes.






terça-feira, 10 de outubro de 2017

Nota do blogueiro


Filmes cult em DVD inéditos no Brasil é com a Obras-Primas do Cinema! Olhem o que a distribuidora acabou de lançar no mercado: "Box Cinema Trash - Jess Franco", com quatro fitas de terror do diretor espanhol Jesus Franco (ou Jess Franco) e cards colecionáveis - Ela matou em êxtase (1971), Santuário mortal (1969), Vampiros lesbos (1971) e Lua sangrenta (1981); "Coleção Dose Dupla - Norma Shearer", com dois filmes da atriz, A divorciada (1930 - em que ela ganhou o Oscar de atriz) e Uma alma livre (1931); e o filme francês "A mulher e o atirador de facas" (1999, também conhecido como "A garota sobre a ponte"). Em todos os DVDs há extras. Vai perder?? Obrigado, equipe da @obrasprimas_docinema, pelos filmes!





segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Ingressos


Imagem Filmes apresenta "Chocante", a nova comédia musical brasileira que promete sacudir o público esta semana. A estreia nacional será no dia 05 de outubro (quinta-feira).
Em parceria com a Imagem Filmes, o blog Cinema na Web vai presentear os cinéfilos, a partir de hoje, com três pares de ingressos para sessão de "Chocante".


Para participar é simples: envie um email até às 12h do dia 05 de outubro para felipebb85@hotmail.com, com seu nome completo, telefone de contato e cidade, inserindo a frase "Eu quero ganhar um ingresso para o filme Chocante". O ingresso é válido para todos os cinemas parceiros da Imagem (vide ingressos), e a retirada deve ser feita diretamente comigo, em Catanduva (SP) - o endereço para a entrega será informado via email, após a apuração dos ganhadores. Atenção: Não serão encaminhados ingressos por correios, e as sessões válidas são de segunda a quarta-feira, exceto feriados. O convite é individual, e a venda, proibida. Boa sorte!
Confira o trailer oficial do filme:
https://www.youtube.com/watch?v=ZN7lb-FO5zQ





sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Cine Lançamento


Vida

A bordo da Estação Espacial Internacional, um grupo de cientistas pousam em Marte para estudos técnicos. De volta à Terra, trazem um microrganismo desconhecido, apelidado por eles de Calvin. Mas aquela pequena forma de vida começa a crescer, quando se alimenta de sangue humano, causando medo e caos dentro da espaçonave.

Thriller aterrorizante e claustrofóbico de ficção científica com horror, dos mesmos produtores e roteiristas de “Deadpool” e “Zumbilândia”, a dupla Paul Wernick e Rhett Reese. Com trabalho técnico impecável de efeitos visuais e sonoros, “Vida” é um filhote tardio de “Alien” (o próprio nome alien é citado na história), de roteiro ágil, sobre um time de cientistas confinados em uma nave espacial tendo de destruir uma criatura mortal (no elenco central, Ryan Reynolds, Rebecca Ferguson e Jake Gyllenhaal, bons e aflitos!). O que parecia uma célula inofensiva, recolhida dos já explorados solos de Marte, transforma-se em um monstro inteligente, semelhante a um polvo, com tentáculos, sedento por carne humana, que aumenta de tamanho numa velocidade estrondosa. Um a um dos passageiros é eliminado, e os que sobram procuram esconderijos nos compartimentos da Estação Espacial, além de maneiras para acabar com o temível ser.
De origem sueca, o empenhado cineasta Daniel Espinosa (de “Protegendo o inimigo” e “Crimes ocultos”) comprova, com ensinamentos científicos e angustiantes, o que pode haver lá fora, em um lugar desconhecido, e abre uma boa discussão sobre as pesquisas desenfreadas em nome da ciência moderna que podem comprometer a vida na Terra – no filme, os cientistas retiram um estranho espécime do seu habitat natural, desconhecem como manejá-lo e ameaçam a sua integridade; pronto, o desastre está em processo!
Um pouco sobre medo e tensão, elementos fundamentais do filme: tudo ocorre em gravidade zero, com os astronautas em flutuação e movimentos limitados, aspecto que impulsiona o clima de claustrofobia. Para atingir o realismo proposto pelo diretor, o elenco viveu semanas no set escuro, utilizaram trajes espaciais pesados, ficaram pendurados em cabos, com pequeno apoio de dublês. Por isto o resultado é excelente. Ah, e não permita que te contem o final, que é surpreendente, de dar palpitação no peito! Ótimo filme da temporada, já em DVD pela Sony Pictures. Nos extras do disco há quatro pequenos documentários (bem válidos), cenas excluídas e trailers.


Vida (Life). EUA, 2017, 103 min. Ficção científica/Horror. Dirigido por Daniel Espinosa. Distribuição: Sony Pictures