quarta-feira, 22 de janeiro de 2014


Louco por saias

O playboy Danny (Mickey Rooney) enfrenta problemas nos estudos quando entra em uma grande faculdade. O pai, decidido a auxiliá-lo, envia o rapaz para uma escola em uma cidadezinha no meio do Oeste. Lá, Danny conhece Ginger (Judy Garland), uma jovem atraente, que gosta de música e dança. Juntos começam a agitar a pacata sociedade daquele lugar.

Mais uma divertida comédia musical protagonizada por um dos famosos casais do cinema, os agitados Judy Garland e Mickey Rooney, que possuem uma química estonteante – eles não eram namorados, mas parceiros de filmes nos anos 30 e 40, e juntos fizeram mais de 10 trabalhos no cinema, quase todos dirigidos pelo especialista no gênero, Busby Berkeley; aqui, Berkeley é co-diretor (seu nome não aparece nos créditos, como era comum na época quando duas pessoas rodavam o mesmo trabalho), e quem assina a direção é outro gênio da comédia, Norman Taurog (o famoso realizador de fitas cômicas com Jerry Lewis).
Novamente Judy e Rooney cantam e dançam, em números musicais super bem coreografados pelo próprio Berkeley (o cara era fera no assunto!), com um diferencial marcante: a história se passa no velho oeste, com cowboys, cavalos e coldres com armas, saindo do espírito urbano e do mundo de glamour das metrópoles. As piadas são sempre ingênuas, com um quê de nostalgia, o casal encanta com charme e beleza, e, como escrevi na crítica de “Sangue de artista” (1939), Judy e Rooney “são a alma do filme”.
Rodado no início da Era de Ouro do cinema americano (durante a Segunda Guerra), “Louco por saias” é um aperitivo nostálgico aos fãs do cinema. Inédito em DVD no Brasil, sai agora em cópia caprichada pela Colecione Clássicos, junto com outras obras de Berkeley em parceria com Judy Garland e Mickey Rooney, como “O rei da alegria” (1940), “Calouros da Broadway” (1941) e o já mencionado “Sangue de artista” (1939). Por Felipe Brida

Ficha técnica


Louco por saias (Girl crazy). EUA, 1943, 98 min. Comédia musical. Preto-e-branco. Disponível em DVD.

Nenhum comentário: